sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Consigo aprender a tocar sem ter um instrumento?

Diversas pessoas (em sua maioria, PAIS de alunos) ficam receosas em investir a quantia de dinheiro necessária para a compra de um instrumento musical sem a certeza de que o retorno valerá a pena: jovens e crianças, principalmente, mudam de interesse muito rápido e, diante de dificuldades nas aulas, podem desistir do curso, mesmo após terem conseguido convencer seus pais a comprar um instrumento. Mesmo os adultos, que nunca fizeram uma aula de música, também ficam inseguros em fazer a aquisição sem antes saber qual a dinâmica do curso. 

Em um nível preliminar, até é possível aprender alguma coisa apenas tocando durante as aulas. Contudo, o rendimento desse aprendizado será bem aquém do adequado, podendo até desestimular o aluno. 

A dinâmica de uma aula prática de música é simples: o professor explica todo o procedimento técnico para a execução correta da música/exercício em questão, o aluno pratica em casa e apresenta o resultado desse estudo na próxima aula, para verificação e eventuais correções. Assim, a velocidade do aprendizado depende do empenho do aluno, não do professor/escola de música (veja, também, no blog: Em quanto tempo estarei tocando?).

Existem opções mais baratas: modelos mais simples, instrumentos usados, versões eletrônicas e teclados que podem substituir o piano, pelo menos, na fase preliminar de estudo, até que o aluno tenha ideia se quer mesmo prosseguir ou consiga comprar um instrumento melhor (veja no blog: Piano acústico, digital ou teclado?).

Na impossibilidade de adquirir qualquer uma dessas opções, escolas de música, conservatórios e igrejas costumam disponibilizar suas salas de instrumento, fora do horário letivo, para os alunos que quiserem estudar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário