sábado, 25 de outubro de 2014

Piano acústico, digital ou teclado?

Existem instrumentos de teclado de todos os tipos e preços. Invariavelmente, os modelos mais caros oferecem vantagens: melhorias sonoras, mecânicas e tecnológicas. Contudo, nem sempre podemos adquirir o instrumento mais adequado, seja pelo preço ou por seu tamanho. Em alguns casos, é possível fazer uma escolha mais adequada ao "bolso" e/ou às várias condições que envolvem a aquisição de um instrumento, mesmo que sejam "paliativas" (válidas por um certo tempo). 

O piano acústico é o que exige mais preparo técnico do executante: sua mecânica e peso das teclas oferecem uma gama de sonoridades cuja exploração depende da capacidade do pianista. Possui versões de "armário" (ou "apartamento"), mais compactas, e versões de cauda em diversos tamanhos: 1/4, 1/2, 3/4 e cauda inteira (de "concerto"): quanto maior o seu tamanho, maior será sua potência sonora. É indicado para qualquer curso.



O piano digital é a versão eletrônica do piano acústico. Suas vantagens: mais barato, menor e mais leve (facilitando o deslocamento), controle de seu volume geral e saída para fone de ouvido (não incomodando vizinhos e pessoas no mesmo ambiente), variedade de timbres, regulagem do som interno, metrônomo acoplado, entre outros recursos. Como precisa de alto-falante para reproduzir seu som (modelos mais avançados possuem falantes acoplados), sua potência sonora depende da qualidade desse(s) alto-falante(s). Apesar de, praticamente, todos os modelos serem oferecidos com teclas do mesmo peso que as de madeira (utilizadas nos pianos acústicos), somente uma linha recente conseguiu reproduzir não só o peso, mas todo o comportamento mecânico do modelo acústico, simulando a mesma reação ao toque experimentada num piano, tornando esses modelos digitais indicados até para quem toca erudito (veja, também, no blog: O que é Música Clássica/Erudita?). Os modelos sem essa tecnologia são uma opção intermediária entre o piano acústico e o teclado, sendo apenas indicados a alunos iniciantes e aos praticantes de música popular.



Os teclados e sintetizadores podem ser considerados instrumentos "independentes": apesar da grande maioria dos modelos também disponibilizar timbres de piano, seu maior atrativo é a grande variedade de timbres de outros instrumentos e os recursos eletrônicos. Com mecanismo bem suave, teclas leves e inúmeras facilidades, é a opção que menos exige preparo técnico do executante. Por isso mesmo, não faz o treinamento muscular necessário ao aluno iniciante que pretende, posteriormente, tocar num piano acústico. Muito utilizado em bandas por sua versatilidade, o teclado é indicado somente para praticantes de música popular (veja no blog: Qual a diferença do curso de Teclado e de Piano Popular?).


Nenhum comentário:

Postar um comentário